Economia      

Corecon / RS 7.919

Idade – Precisamente nesta sexta-feira completo mais um ano de vida. Já passei dos trinta, mas é um pouco difícil de assimilar. Lembro muito pouco da liberalização das importações durante o governo Collor, acordo quando meu pai chegou em casa com as notas de Real saídas do forno, passei pelo bolsa-escola e pelo bolsa-família, presenciei a ascensão e queda das commodities, vi o Lehman Brothers quebrar, assisti o impedimento de um presidente, e atualmente cansei-me de olhar pela TV as infindáveis denúncias contra políticos. Em mais de três décadas a população do Brasil deixou de ser miserável para ser pobre, não obstante a insistente publicidade Orwelliana dizendo que somos um país de classe média. Neste período tivemos avanços e retrocessos, mas no final das contas o saldo é positivo. Temos que continuar acreditando e incentivando ações boas, atitudes altruístas que levem a maioria das pessoas para um nível de vida superior, não apenas material, mas social e espiritual.

Força - No último domingo presenciamos um temporal em Três Passos. O som e a fúria da natureza assustam e nos lembra quem é que realmente manda neste planeta. Temos dominado as águas, os ares e as terras, fizemos represas, construímos aerogeradores e aviões, cultivamos e moldamos o relevo ao nosso bel prazer, e mesmo assim sentimo-nos totalmente vulneráveis quando as forças naturais impõe-se sobre nossa soberba. A compreensão de que fizemos parte do meio ambiente, e que mesmo sabedores da nossa força colocamo-nos na posição de coadjuvantes neste imenso cenário chamado terra, permitirá não somente contemplar o que nos cerca, mas interagir de maneira mais harmônica com tudo e com todos.

Um ótimo final de semana a todos

fernandobzuchetto@gmail.com

0 comentários | Escrever comentário