O ex-ministro da Justiça Tarso Genro criticou o procurador Deltan Dallagnol, que defendeu a prisão do ex-presidente Lula, caso o TRF-4 confirme a sentença de condenação de Lula proferida pelo juiz Sérgio Moro; “Esse rapaz, inculto, manipulador, fundamentalista e cheio de ódio, não tem nenhuma relação com a condução de fiscal da lei, atinente ao MP”, disse Genro em sua página no Twitter 

 

31 DE DEZEMBRO DE 2017 ÀS 13:54 //

 

Rio Grande do Sul 247 - O ex-governador do Rio Grande do Sul e ex-ministro da Justiça, Tarso Genro, criticou o procurador Deltan Dallagnol, que em entrevista ao colunista Josias de Souza defendeu a prisão do ex-presidente Lula, caso o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) confirme a sentença de condenação de Lula proferida pelo juiz Sérgio Moro.

“Esse rapaz, inculto, manipulador, fundamentalista e cheio de ódio, não tem nenhuma relação com a condução de fiscal da lei, atinente ao MP”, disse Genro em sua página no Twitter. 

Para o coordenador da Lava Jato, a prisão do ex-presidente "é uma decorrência natural da condenação em segundo grau". "Não vejo razão para distinguir entre Francisco e Chico. A lei vale para todos", disse Dallagnol (leia mais).

Julgamento em segunda instância, entretanto, foi marcado com prazo recorde para o dia 24 de janeiro. 

0 comentários | Escrever comentário