O colunista Reinaldo Azevedo afirma que Lula já é vitorioso nesta eleição; para o Azevedo a diferença entre Lula e os demais candidatos é abissal, tanto eleitoralmente quanto do ponto de vista do lastro político.; Bolsonaro, por exemplo, para o jornalista, não sabe a diferença entre a dívida pública e uma pistola; com essa cena devastada de concorrentes, Lula nada de braçada e ainda pode crescer mais, insinua o jornalista

24 DE AGOSTO DE 2018 ÀS 04:30 //

247 - O colunista Reinaldo Azevedo afirma que Lula já é vitorioso nesta eleição. Para o Azevedo a diferença entre Lula e os demais candidatos é abissal, tanto eleitoralmente quanto do ponto de vista do lastro político. Bolsonaro, por exemplo, para o jornalista, não sabe a diferença entre a dívida pública e uma pistola. Com essa cena devastada de concorrentes, Lula nada de braçada e ainda pode crescer mais. 

A coluna do jornalista publicada no jornal Folha de S. Paulo aponta detalhes do cenário eleitoral com Lula bombando na frente: "Lula, o presidiário, chega ao patamar de 40% dos votos no primeiro turno (39%) e 20% das menções espontâneas. Venceria seus potenciais adversários no segundo turno com mais de 50% dos votos, marca também inédita depois que o PT foi tragado por sua própria história e pelas escolhas que fez. É o que aponta a mais recente pesquisa Datafolha. Em segundo lugar, está Jair Bolsonaro, com 19%. Ele não sabe a diferença entre a dívida pública e uma pistola.

"Setores do Ministério Público Federal e do Judiciário resolveram proteger o eleitor de si mesmo e tirar Lula da disputa. Não só isso: atuaram para prendê-lo ao arrepio do que estabelece o Inciso LVII do Artigo 5º da Constituição.

A sentença de Sergio Moro que o condenou entrará para os tais anais, passados o aluvião de estupidez militante e a covardia da OAB, como exemplo do que um juiz não deve fazer. Quanto aos 50 tons de preto do uniforme de combatente, bem, deixo essa questão para os especialistas em bom gosto. Atenho-me ao bom senso. Já temos o resultado prático de toda essa dedicação."

0 comentários | Escrever comentário