"Onde está o Ministério Público?", questiona o jurista Afrânio Silva Jardim, após a polícia do Rio matar a menina Ágatha, de 8 anos, com bala perdida. "Na verdade, Ágatha pode ser a Marielle de cinco anos", afirma. "No fascismo, a morte da "Ágathas" passa a ser algo normal e a população a tudo se acomoda ..."

0 comentários | Escrever comentário