Em mais uma dolorosa queda nesta temporada, o Atlético parou na retranca do Jorge Wilstermann na noite desta quarta-feira e se despediu da Copa Libertadores. Jogando no Mineirão, o time brasileiro não passou do 0 a 0 com o rival boliviano e foi eliminado nas oitavas de final. O Jorge Wilstermann venceu o jogo de ida por 1 a 0.

Com o resultado, o Atlético sofreu mais uma queda no ano, duas semanas depois de levar 3 a 0 do Botafogo e se despedir da Copa do Brasil. Desta vez, a eliminação pode gerar maior prejuízo ao time porque a Libertadores era a grande meta da equipe para o ano. Resta agora o Brasileirão, no qual o Atlético está mais perto da zona de rebaixamento do que do G6, que dá vaga na próxima edição da Libertadores.

A eliminação pode marcar a reta final de alguns jogadores mais experientes do elenco, como Fred e Robinho, que vêm sendo alvo constantes de críticas por parte da torcida. Também servirá de pressão sobre o trabalho realizado por Rogério Micale, que substituiu recentemente Roger Machado.

Já o Jorge Wilstermann garantiu sua vaga nas quartas de final. Seu adversário na briga pela semifinal será o argentino River Plate. 

O jogo

Com Fred e Luan reforçando o setor ofensivo, o Atlético foi para cima do Jorge Wilstermann desde o apito inicial. O primeiro tempo da partida foi basicamente um duelo entre o ataque brasileiro e a defesa boliviana. O goleiro Victor praticamente não suou antes do intervalo.

Precisando reverter a desvantagem do jogo de ida, o Atlético criou a primeira boa chance de gol logo no primeiro minuto de jogo. Marcos Rocha finalizou cruzado e deu trabalho ao goleiro Raúl Olivares pela primeira vez na partida. Outras boas oportunidades surgiriam em cabeçada de Fred aos 13 e chute de Cazares, de fora da área. 

A melhor chance surgiu aos 15, quando Elias arriscou chute de longe. A bola desviou em Zenteno e subiu. Luan, quase sem marcação, tentou a cabeçada cara a cara com o goleiro, mas mandou longe do gol. Antes, aos 9, Fred sofreu falta dentro da área, pediu pênalti, mas foi ignorado pela arbitragem.

O ímpeto atleticano sofria cada vez mais com a retranca boliviana, que jogava até com cinco jogadores na primeira linha de defesa. Sem conseguir penetrar pelo meio, o time brasileiro passou o restante do primeiro tempo tentando levantar a bola na área, sem sucesso. 

Para o segundo tempo, o técnico Rogério Micale tentou deixar a equipe mais ofensiva, ao trocar o volante Adilson pelo meia Valdívia. O time brasileiro ganhou volume de jogo no meio-campo e até impôs forte pressão nos primeiros minutos da nova etapa. Cazares arriscou de longe aos 2 e Luan cabeceou de costas e acertou o travessão, aos 11. 

O goleiro Olivares passou a trabalhar mais, porém a retranca boliviana voltou a fazer a diferença a partir dos 20 minutos. Preocupado, Micale colocou Robinho e Otero em campo. O Atlético, então, passou a jogar praticamente sozinho, controlando totalmente a posse de bola. O rival jogava com todos os jogadores atrás da linha da bola, às vezes até com uma linha de seis na defesa. 

Nas arquibancadas, a torcida reconhecia o momento difícil vivido pelo time. Com os gritos de "eu acredito", tentava incentivar o Atlético na busca por aquela finalização decisiva que faltava para o time levar o duelo para os pênaltis.

A chance surgiu aos 43 minutos, em levantamento na área. Mas Robinho, quase na pequena área, se enrolou com um voleio na finalização e pegou mal, mandando para fora. Nos minutos finais, a pressão aumentou e a torcida seguia sonhando com uma daquelas reações que marcou a conquista do título de 2013 na Libertadores. Mas nesta quarta a reviravolta não aconteceu.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO 0 X 0 JORGE WILSTERMANN

ATLÉTICO
Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel, Fábio Santos, Rafael Carioca, Adílson (Valdívia), Elias (Otero), Cazares, Luan (Robinho), Fred. Técnico: Rogério Micale.

JORGE WILSTERMANN
Olivares, Omar Morales (Rudy Cardozo), Alex Silva, Zenteno, Aponte, Cristhian Machado, Saucedo, Bergese (Chavez), Jorge Ortiz, Serginho, Gilbert Alvarez (Pedriel). Técnico: R. Mosquera.

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 09 de agosto de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: José ArgoteCartões: Saucedo (Jorge Wilstermann); Marcos Rocha (Atlético)


Agência Estado

0 comentários | Escrever comentário