As tensões entre o Senado e o Judiciário não param de crescer; agora, os senadores mandaram um recado para os ministros: há uma fila de parlamentares dispostos a apresentar projetos que beneficiem delatores da Lava Jato; é extenso o pacote de medidas que o Senado promete votar em reação a uma possível decisão do Supremo, quarta, favorável ao afastamento de parlamentares do mandato sem aval do Congresso; os senadores ameaçam interferir na Lava Jato, impedindo que os delatores comecem a cumprir pena antes da sentença do juiz; no caso da Odebrecht, por exemplo, o Supremo determinou que a pena deveria ser aplicada logo após a homologação do acordo, mesmo para os colaboradores que não foram condenados ou formalmente investigados

 

9 DE OUTUBRO DE 2017 ÀS 05:27 //

 

247 - É extenso o pacote de medidas que o Senado promete votar em reação a uma possível decisão do Supremo, quarta, favorável ao afastamento de parlamentares do mandato sem aval do Congresso. Senadores ameaçam interferir na Lava Jato, impedindo que os delatores comecem a cumprir pena antes da sentença do juiz. No caso da Odebrecht, por exemplo, o Supremo determinou que a pena deveria ser aplicada logo após a homologação do acordo, mesmo para os colaboradores que não foram condenados ou formalmente investigados.

O presidente do Senado, Eunicio Oliveira, foi avisado de que há fila de senadores dispostos a apresentarem projeto pró-delator. Embora atue para acalmar os ânimos, ele sabe que a depender do resultado o revide virá.

As informações são da Coluna do Estadão.

0 comentários | Escrever comentário