Os manifestantes levaram cartazes com os dizeres “Lula Livre” e gritavam “golpistas”. (Foto: Reprodução)

Um grupo de cerca de 30 pessoas protestou na noite desta terça-feira (15) contra o juiz Sérgio Moro diante do Museu de História Natural em Nova York (EUA), onde o juiz responsável pela operação Lava-Jato em Curitiba (PR) receberá o prêmio “personalidade do ano”, concedido pela Câmara de Comércio Brasil – Estados Unidos. O americano homenageado na premiação será Michael Bloomberg, empresário e ex-prefeito da cidade.

Os manifestantes levaram cartazes com os dizeres “Lula Livre” e gritavam “golpistas”. Realizado por simpatizantes do PT nos Estados Unidos e com o apoio de sindicatos americanos, os manifestantes afirmam que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é um preso político.

O juiz receberá o prêmio durante um jantar no museu que teve todos os mil lugares vendidos. Os valores do ingresso variavam de US$ 1.200 (R$ 4.236) a US$ 26.000 (R$ 91.780) uma mesa com dez cadeiras em local nobre da premiação.

Na quarta-feira, ainda em Nova York, Moro será o orador de honra do Prêmio Milton Friedman para o Avanço da Liberdade, do Cato Institute, honraria bienal que, nesta edição, será concedida às Damas de Branco, grupo opositor à ditadura cubana.

 

o sul///

0 comentários | Escrever comentário