Durante comentário no Bom Dia Brasil, a jornalista Miriam Leitão lembrou que Jair Bolsonaro fez sua carreira defendendo a ditadura e a tortura e disse que Bolsonaro e o candidato da frente democrática, Fernando Haddad não são equivalentes; "Bolsonaro sempre teve um discurso autoritário. O PT, de vez em quando tem uma declaração aqui ou ali, mas na verdade é um partido que nasceu, cresceu na democracia, sempre jogou o jogo democrático e governou respeitando as instituições democráticas"

8 DE OUTUBRO DE 2018 ÀS 21:49 //

247 - A jornalista Miriam Leitão criticou nesta segunda-feira, 8, o discurso de autoritarismo do candidato da extrema-direita, Jair Bolsonaro (PSL). Durante comentário no Bom Dia Brasil, da TV Globo, Miriam lembrou que Bolsonaro fez sua carreira defendendo a ditadura e a tortura. 

"Jair Bolsonaro tem que desfazer o que ele falou ao longo do tempo. Durante muito tempo ele criticou a democracia, ele fez a carreira defendendo a ditadura, a tortura. Ele fez isso ao longo da vida inteira", disse Miriam. 

A jornalista destaca que há muita gente que compara Bolsonaro com o candidato da frente democrática, Fernando Haddad. "Eles não são equivalentes. Bolsonaro sempre teve um discurso autoritário. O PT, de vez em quando tem uma declaração aqui ou ali, mas na verdade é um partido que nasceu, cresceu na democracia, sempre jogou o jogo democrático e governou respeitando as instituições democráticas", disse Miriam.  

Assista:

 
 

0 comentários | Escrever comentário