Depois de um primeiro turno tenso, com muito ressentimento represado contra o PT das candidaturas progressistas, o alinhamento das forças para o segundo turno se dá quase de maneira natural, até porque o 'outro lado' representa a negação da política e da democracia; a aproximação entre Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT), nesse sentido, começou até de maneira descontraída, informa a jornalista Mônica Bergamo do jornal Folha de S. Paulo. Ela conta que Ciro atendeu o telefonema de Haddad, dizendo: 'Presidente!'

9 DE OUTUBRO DE 2018 ÀS 06:50 //

247 - Depois de um primeiro turno tenso, com muito ressentimento represado contra o PT das candidaturas progressistas, o alinhamento das forças para o segundo turno se dá quase de maneira natural, até porque o 'outro lado' representa a negação da política e da democracia. A aproximação entre Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT), nesse sentido, começou até de maneira descontraída, informa a jornalista Mônica Bergamo do jornal Folha de S. Paulo. Ela conta que Ciro atendeu o telefonema de Haddad, dizendo: 'Presidente!'.

A reportagem destaca ainda que, após a descontração, a sinalização para as conversas foi dada: "o petista tomou a iniciativa de ligar para Ciro Gomes (PDT-CE). "Presidente!", disse o pedetista ao atendê-lo, sinalizando abertura para conversar".

0 comentários | Escrever comentário