Uma das mais antigas correntes do PSDB, a Esquerda Para Valer (EPV), que reúne cerca de 5 mil militantes nas redes sociais, recomendou o voto em Fernando Haddad (PT); a EPV vai fazer um ato público com o candidato do PT nesta quinta-feira, 11; os líderes do grupo visitaram Haddad e entregaram uma carta de intenções ao ex-prefeito na casa dele em São Paulo; "a candidatura do Haddad está no campo democrático, PT e PSDB estiveram juntos em vários momentos", disse o sociólogo Fernando Guimarães, coordenador do EPV

 

11 DE OUTUBRO DE 2018 ÀS 06:55 //

 

247 - Uma das mais antigas correntes do PSDB, a Esquerda Para Valer (EPV), que reúne cerca de 5 mil militantes nas redes sociais, recomendou o voto em Fernando Haddad (PT). A EPV vai fazer um ato público com o candidato do PT nesta quinta-feira, 11. Os líderes do grupo visitaram Haddad e entregaram uma carta de intenções ao ex-prefeito na casa dele em São Paulo. "A candidatura do Haddad está no campo democrático, PT e PSDB estiveram juntos em vários momentos", disse o sociólogo Fernando Guimarães, coordenador do EPV.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo informa que "a iniciativa não foi chancelada por parlamentares ligados ao grupo, como o senador José Serra (SP)".

Segundo a matéria, "a resolução do EPV diz que o grupo 'respeita' a posição de neutralidade definida na última reunião da direção executiva da sigla, na terça-feira, em Brasília. 'A gente vive um momento de lutar pelos valores que norteiam a nossa civilização', afirmou Guimarães".

A mediação entre Haddad e os tucanos foi feita pelo vereador Eduardo Suplicy, candidato derrotado do PT ao Senado. A cúpula do PT vê o movimento como um ato simbólico relevante e uma sinalização para a militância orgânica do PSDB.

0 comentários | Escrever comentário