Mais de 350 mm foram registrados em Três Passos desde o dia 1º de março até este dia 12, o que leva o município a entrar em estado de alerta pelos estragos causados, principalmente, no interior.

Segundo levantamento da Secretaria Municipal de Transportes são cerca de 20 pontes danificadas e inúmeros bueiros arrancados pelo grande volume de água.

As estradas que já tinham sido revitalizadas pelo Programa Pró-interior estão prejudicadas, onde todo o material colocado foi levado pela forte correnteza, restando grandes estragos que terão de ser reconstruídos.

O prefeito Municipal, José Carlos Amaral, se preocupa com o andamento do Programa Pró-interior. “Nosso cronograma de trabalho ficará prejudicado, uma vez que teremos de reconstruir as vias”, lamenta o prefeito.

Há uma preocupação com a continuidade das chuvas, já que a Secretaria de Transportes fica impedida de executar os trabalhos pelo risco de novos desabamentos.

“As equipes estão percorrendo as localidades com patrola, retroescavadeira e carregador para amenizar a situação lamentável das estradas e propriedades rurais, no entanto, há casos que representam risco e ficamos impedidos de executar enquanto estiver chovendo”, ressaltou o secretário Municipal de Transportes, Cezar dos Santos.

Um dos problemas constatados que prejudicam as vias é o grande número de curvas de nível que são colocadas no curso das estradas para exercer a função de desague. “Essa ação contribui para a erosão do material utilizado na revitalização e conservação das vias rurais”, observou Cezar.

Não há uma região especifica mais afetada pelo alto volume pluviométrico de 358 mm medido pelo engenheiro agrônomo, Octávio Soberon Burga, e informado à Secretaria Municipal de Meio Ambiente, e sim, afeta todo o município de Três Passos. Esse estado climático em excesso, prejudica a produção, o escoamento da produção rural, do transporte escolar e de produtos, assim como a trafegabilidade da população.

 

 

Site da Prefeitura Mun, de Três Passos////

0 comentários | Escrever comentário