Oposição vaia Abraham Weintraub, que distorce o discurso sobre os recursos destinados para a Educação e ofende os brasileiros ao dizer que eles não sabem ler; segundo ele, as bolsas de mestrado e doutorado estavam destinadas à "áreas que não produzem ciência", se referindo às ciências humanas

15 DE MAIO DE 2019 ÀS 16:41

247 - O ministro da Educação, Abraham Weintraub, tem feito um show de ofensas contra estudantes, educadores e até contra os parlamentares ao prestar esclarecimentos sobre o bloqueio de verba feitos à Educação pelo governo Jair Bolsonaro. Ele foi vaiado diversas vezes por deputados da oposição. 

Weintraub insistiu em vários momentos que muitos brasileiros não sabem ler ou fazer interpretações. "A gente consegue dizer que hoje o Brasil é uma nação de pessoas que conseguem ler o ônibus que está vindo", declarou. "As nossas crianças não aprendem a ler na escola. A gente tem um índice muito grande de onda de fracasso", acrescentou.

Segundo ele, as bolsas de mestrado e doutorado estavam destinadas a "áreas que não produzem ciência", se referindo às ciências humanas. Sua fala estimulou uma espécie de disputa entre a Educação Superior e a básica, dando mais importância ao ensino fundamental, como se fosse necessário privilegiar um deles.

A técnica e a ciência são essenciais para educação, e não "discussões ideológicas dentro da sala de aula", discursou. O foco deve ser o desenvolvimento de professores técnicos "sem blá blá blá" e o Plano Nacional de Alfabetização tem que ser embasado em "método e técnica".

O ministro citou ainda como "boa notícia" os recursos "de corrupção" que segundo ele foram "recuperados" pela Lava Jato e estão voltando para o Brasil.

0 comentários | Escrever comentário