AO VIVO - Clique aqui para tocar a Rádio Tertúlia Web

“Tenho um passado limpo e uma vida decente", afirmou Chico Rodrigues, que foi flagrado com dinheiro na cueca

 

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

 

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso determinou, nesta quinta-feira (15), que o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) seja afastado do cargo por 90 dias. O parlamentar é ex-vice-líder do governo na Casa. A determinação de Barroso será enviada ao Senado, ao qual cabe a palavra final sobre o afastamento do parlamentar. O senador foi alvo de uma operação da Polícia Federal na quarta-feira (14) em Roraima. Durante as buscas, o político foi flagrado com dinheiro na cueca. A ação buscou desmantelar um esquema milionário de desvio de recursos públicos que deveriam ser aplicados no combate ao novo coronavírus. Ao decidir pelo afastamento, Barroso apontou a “gravidade concreta” do caso e disse que Rodrigues deve ser impedido de utilizar o cargo para atrapalhar as investigações. O Diário Oficial da União publicou nesta quinta-feira, em edição extra, mensagem do presidente Jair Bolsonaro ao Senado informando a saída de Rodrigues da vice-liderança do governo na Casa.

Nota

O senador nega irregularidades. “Tenho um passado limpo e uma vida decente. Nunca me envolvi em escândalos de nenhum porte. Se houve processos contra minha pessoa no passado, foi provado na Justiça que sou inocente. Digo a quem me conhece que fiquem tranquilos. Confio na Justiça, vou provar que não tenho, nem tive nada a ver com qualquer ato ilícito. Não sou executivo, portanto, não sou ordenador de despesas, e como legislativo sigo fazendo minha parte trazendo recursos para que Roraima se desenvolva. Que a justiça seja feita e que se houver algum culpado que seja punido nos rigores de lei”, disse Rodrigues em nota.

 

 

O Sul///

0 comentários | Escrever comentário