Cotação do dia

USD/BRL
EUR/USD
USD/JPY
GBP/USD
GBP/BRL
Trigo
R$ 115,00
Soja
R$ 180,00
Milho
R$ 82,00

Tempo

Deputados estaduais se manifestam sobre aumento de 73% dos próprios salários

Futuro presidente da Assembleia Legislativa, deputado Adão Villaverde, avalia um impacto anual de R$ 6 milhões no orçamento


Parte dos deputados estaduais que votaram no reajuste aprovado dos próprios salários nesta terça-feira na Assembleia Legislativa se manifestaram, em entrevista à Rádio Gaúcha, sobre o aumento de 73,3% da folha de pagamento.

A partir de 1º de fevereiro de 2011, o vencimento do parlamentares, que hoje é de R$ 11.564,76, fica fixado em R$ 20.042,34. O novo subsídio equivale a 75% do vencimento de um deputado federal, que, na semana passada, passou a ser de R$ 26.723,13.

Segundo o futuro presidente da Assembleia, deputado Adão Villaverde (PT), o impacto do reajuste será de cerca de R$ 6 milhões anuais no orçamento da Assembleia Legislativa.

Confira a opinião de deputados em entrevista à Rádio Gaúcha:

Zila Breitenbach (PSDB)
Votou: a favor
"Nós entendemos que é um cargo que não tem nenhuma gratificação posterior ao exercício dele onde as pessoas deixam todas as duas atividades para se dedicar exclusivamente à Assembleia".
> Ouça o áudio
Gilberto Capoani (PMDB)
Votou: a favor
"Não compete aos deputados estabelecer o índice de aumento de servidores como a Brigada Militar e o magistério, mas ao governo do Estado. Então não adianta a sociedade reivindicar ‘Eu quero ver o aumento que os deputados vão dar para o secretário, para a Brigada’"
> Ouça o áudio

Luiz Fernando Záchia (PMDB)
Votou: a favor
"Eu votei favorável ao aumento do salário dos deputados, assim como votei favorável a todos os aumentos salariais. Entendo que há cada vez mais uma diferença de salário entre categorias que estão defasados, professores e brigadianos. E estas categorias quando foram enviados projetos, eu votei a favor."
> Ouça o áudio

Raul Carrion (PC do B)
Votou: a favor
"Se deu por entender que deve haver uma isonomia nos salários dos diversos poderes, do Executivo, do Legislativo e do Judiciário."
> Ouça o áudio

Heitor Schuch (PSB)
Votou: a favor
"Os constituintes de 1988 deixaram uma brecha para que se suscitasse uma discussão de quatro em quatro anos que é extremamente desfavorável se comparado a qualquer situação de salário mínimo, de aumento dos aposentados, do piso regional ou de qualquer comparação que se queira fazer. No entanto, acho que os deputados estaduais tem um critério que é até 75% do que recebe os federais, que na sua versão não tem critério."
> Ouça o áudio

Francisco Appio (PP)
Votou: a favor
"Votei porque não seria justo promover a continuidade da defasagem (dos salários). Deputado não tem aposentadoria no Rio Grande do Sul, não tem auxílio-moradia e isto compromete a sua atividade na medida de que precisa dedicar-se integralmente à profissão."
> Ouça o áudio

Adão Villaverde (PT)
Votou: contra
"Não havia na Assembleia Legislativa ninguém que defendesse que não houvesse o aumento do salário pela disparidade que está. Nossa bancada sempre defendeu uma linha de aproximação entre o maior e o menor salário."
> Ouça o áudio

ZEROHORA.COM

 






 



 

Agenda