Cotação do dia

USD/BRL
EUR/USD
USD/JPY
GBP/USD
GBP/BRL
Trigo
R$ 115,00
Soja
R$ 180,00
Milho
R$ 82,00

Tempo

Mensagem de Tarso à oposição: “Vamos dialogar sempre

02.02.11

Rachel Duarte

A primeira sessão plenária da 53ª Legislatura gaúcha ocorreu na tarde desta terça-feira (1º de fevereiro) com a tradicional entrega da mensagem do chefe do Executivo. O governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, foi além do gesto institucional e deu o recado à oposição: “Vamos dialogar sempre”. Segundo Tarso, o governo estadual está disposto a escutar os parlamentares oposicionistas, a fim de dar sustentação a um projeto de desenvolvimento econômico e político do estado. “Não desrespeitei nenhuma sigla da coligação montada durante a campanha e não farei isso com nenhum poder ou partido”, reforçou Tarso.

A entrega da mensagem pelo governador cumpre o disposto pelo artigo 82 da Constituição Estadual. Nela, estão expostas as três principais preocupações do governo, que completou um mês nesta terça. A primeira é com a situação econômica do Estado, considerando as peculiaridades de suas regiões, bem como o desempenho das exportações gaúchas. A segunda, é a questão social no Rio Grande do Sul. E a terceira preocupação é com a situação das finanças públicas do estado.

Diferente do dia anterior, quando os deputados tomaram posse, a primeira sessão da 53ª Legislatura, nesta terça (1º), atrasou em 20 minutos, devido à falta de quórum. Ao contrário dos deputados, o governador ingressou na Assembleia cinco minutos antes do horário da sessão, marcada para as 14 horas. O chefe do Executivo aguardou o começo da sessão na Sala da Presidência, onde adiantou ao presidente da AL, Adão Villaverde (PT), qual seria a principal mensagem ao parlamento. “Nossa gestão será marcada por uma relação permanente e respeitosa com o Parlamento, como também será de intensa relação com a sociedade civil e de participação cidadã”, disse.

Tarso deu as boas-vindas aos deputados recém-empossados comprometendo-se a respeitar as opiniões divergentes, abrindo assim uma relação de diálogo com o parlamento. “A vinda do governador (à Assembleia) tem duplo sentido. Ele cumpre a tradição da mensagem, mas deixa como conteúdo a sua preocupação com as questões do desenvolvimento regional e a intenção de uma relação qualificada com a Casa, na ideia do respeito com a oposição”, falou o presidente Villaverde.

Mensagem revela as três principais preocupações do Executivo / Foto: Marco Couto/ Assembleia Legislativa

Novos tempos

Tarso Genro apresentou a conjuntura econômica e social do país para insistir na necessidade de rupturas de algumas culturas partidárias gaúchas para que o Rio Grande do Sul possa acompanhar o avanço do Brasil nos últimos oito anos. Ele reconheceu que o salto do país, durante a gestão do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva deveu-se a uma manutenção de boas práticas de governos anteriores aliadas a uma postura de transformação. “O governo Lula aproveitou as virtudes dos governos anteriores, mas soube alterar a natureza do nosso desenvolvimento e retomar as funções públicas do estado para conduzir a economia a um novo patamar civilizatório e democrático”, disse.

O governador gaúcho sinalizou interesse em alcançar esta maturidade política no estado, a fim de tornar o RS referência nacional. “Estamos vivendo em outro momento. Todos nós estivemos na situação e na oposição. Isso recomenda que saibamos aproveitar a experiência para dar credibilidade política aos partidos na relação com a sociedade. E uma relação respeitosa do Executivo com o Legislativo será fundamental neste processo”, falou Tarso.

Após a a primeira sessão plenária da 53ª Legislatura, o presidente da AL, Adão Villaverde (PT), confirmou o momento de diálogo entre a Casa, os demais poderes e a sociedade, ”sobretudo para que possa transformar em projetos e políticas públicas os maiores desejos e necessidades dos gaúchos”.

Sobre o pronunciamento do governador, Villaverde reforçou a linha afinada e de boa relação proposta pelo chefe do Executivo. O novo presidente do parlamento gaúcho também destacou a postura de Tarso Genro em propor que as relações entre o Executivo e o Legislativo sejam qualificadas e respeitosas.

Tarso entrega mensagem ao presidente da AL, Adão Villaverde (E) / Foto: Marco Couto / Assembleia Legislativa

Conselho Político

A Assembleia Legislativa gaúcha também propõe uma mudança de atuação com o início da 53ª Legislatura. O presidente Villaverde reforçou mais uma vez a necessidade de uma gestão partilhada entre as siglas, para dar continuidade aos projetos da Casa. Em seu primeiro dia no comando da AL, o deputado instalou o Conselho Gestor da 53ª Legislatura. O órgão, composto por um representante de cada partido que irá presidir a instituição nos próximos quatro anos, acrescido do chefe de gabinete da presidência e do superintendente-geral. Segundo Villaverde a função do conselho será mais política do que de gestão. Será um espaço para debater questões que envolvem a modernização da gestão e também reforçar o caráter plural da composição política da AL.

“Vamos trabalhar pacienciosamente para chegarmos a acordos de superação e atualização das coisas que precisam ser feitas”. O conselho será uma das principais marcas da gestão compartilhada que está sendo colocada em prática”, falou.

O cinco integrantes do conselho em 2011 são: Ricardo Haesbaert (superintendente-geral), Gladimiro Machado (chefe de Gabinete da Presidência), Fabiano Geremia (PMDB), Roberto Lonzetti (PP) e Artur Souto (PDT).

Agenda