Cotação

USD/BRL
EUR/USD
USD/JPY
GBP/USD
GBP/BRL

Tempo

PRB pede ao Ministério Público que investigue presidente da CBF

O PRB, partido ligado à Igreja Universal, entrou nesta quinta-feira (14) com um pedido na Procuradoria-Geral da República (PGR) para que o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014, Ricardo Teixeira, seja investigado. O partido se apoia nas recentes denúncias contra Teixeira, de que estaria se beneficiando da realização da Copa do Mundo no Brasil.

“Do que se noticiou, depreende-se uma perigosa relação entre os interesses pessoais de Ricardo Teixeira e a aplicação de dinheiro público na construção de estádios de futebol para a Copa do Mundo de 2014”, diz trecho do pedido de investigação, de autoria do deputado Marcos Pereira, presidente do PRB. O documento foi encaminhado ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel.

O documento cita trechos de recentes reportagens da revista Piauí, na qual Ricardo Teixeira afirma que poderá fazer o que quiser com as verbas para a Copa de 2014. “O presidente Ricardo Teixeira disse numa revista de circulação nacional que, em 2014, ano que será feita a Copa do Mundo no Brasil, ele pode fazer o que ele quiser e que nada vai acontecer. Então nós queremos provocar as autoridades públicas para que algo aconteça, mostrar para o nosso País que as pessoas não podem fazer o que elas querem”, afirma Pereira.

O PRB é ligado à Igreja Universal, que controla a Rede Record, que vem veiculando reportagens contra Ricardo Teixeira nas últimas semanas. Na mesma reportagem da revista Piauí, Ricardo Teixeira afirma não se importar com as denúncias. “Quanto mais tomo pau da Record, fico com mais crédito na Globo”, diz Teixeira na reportagem. A Rede Globo venceu recente queda de braço contra a Record pelos direitos de transmissão da Copa do Mundo e do Campeonato Brasileiro de futebol.

De acordo com Marcos Pereira, o PRB trabalhará após o recesso para convocar a comissão parlamentar de inquérito (CPI) proposta pelos deputados Romário (PSB-RJ) e Anthony Garotinho (PR-RJ). “Dependemos de cerca de 170 assinaturas. Não será fácil, mas vamos fazer esse movimento”, disse Pereira, lembrando que o PRB tem 12 parlamentares.

Sobre a possibilidade de que o partido se desgaste com o governo – o PRB é da base aliada -, caso as investigações venham a atrapalhar a realização da Copa, Pereira disse que o interesse público deve estar acima de qualquer coisa.

(Partido, ligado à Igreja Universal, vê "perigosa relação" entre interesses de Teixeira e a aplicação de dinheiro público na Copa | Foto: José Cruz/ABr)

Com informações da Agência Brasil e do portal R7.