Cotação

USD/BRL
EUR/USD
USD/JPY
GBP/USD
GBP/BRL

Tempo

Inter abre três de vantagem, mas Santos busca empate

Um jogo digno entre os dois últimos campeões da Libertadores, mas lamentável para o Internacional. Depois de estar vencendo por 3 a 0, os colorados assistiram o Santos igualar o marcador com dois gols de Borges e um de Alan Kardec. Bolívar, Damião e Oscar (pênalti) anotaram os gols colorados. Resultado final: 3 a 3 e um grande jogo na noite desta quarta-feira, no Estádio Beira-Rio. O resultado afasta o time do G-5, a sete pontos do São Paulo (28 contra 35), além de cair para o 10º lugar.

O Colorado volta a campo no próximo domingo, quando visita o Ceará, no Estádio Presidente Vargas, a partir das 18h. Neste compromisso, Elton, Índio, Bolívar e Leandro Damião são desfalques por terem recebido o terceiro cartão amarelo.

O jogo

Querendo mostrar serviço ao torcedor, o Internacional partiu para cima logo nos primeiros minutos. Aos 3, Nei avançou pela direita e aplicou um balãozinho em Durval, que o parou com falta. O lance rendeu um cartão amarelo ao zagueiro santista. Cinco minutos depois, os colorados comemoravam. Após cobrança de escanteio afastada pela defesa adversária, Elton cruzou na medida para o capitão Bolívar, que aparecia na segunda trave tendo apenas o trabalho de estufar a rede de cabeça.

Aos poucos, o Santos começou a se recuperar da pancada, mas era o Colorado quem mais levava perigo no ataque. Prova disso é que aos 19 o Beira-Rio explodia com o segundo gol. Nei correu até a linha de fundo e enfiou a bola na cabeça de Leandro Damião, que da pequena área não teve dificuldades para superar o goleiro Rafael.

Mal a bola rolou de novo e o Inter estava em cima do adversário. Dellatorre invadiu a área inimiga pela esquerda e encheu o pé. O arqueiro espalmou para a frente e quase alcançou Damião, que entrava lotado para o rebote. Nesta, a defesa santista levou a melhor. Aos 38, o centroavante fez o torcedor levantar na arquibancada mais uma vez. Lançado à frente, o goleador ganhou na corrida de seu marcador e chutou rente à trave de Rafael.

O Santos ainda esboçou uma reação no final da primeira etapa, através de Neymar e do lateral Léo. Mas Nei, Elton e Muriel garantiram o placar zerado para os visitantes.

Na volta do intervalo, os colorados continuaram a todo vapor. Logo no terceiro minuto, Dellatorre invadiu a área em velocidade e reclamou ter sido derrubado por Edu Dracena. O árbitro nada assinalou. Porém, o time santista, agora com três atacantes, já que Alan Kardec havia entrado, equilibrou e passou a distribuir melhor o jogo. De conclusão a gol mesmo, só Damião, aos 9 minutos, aproveitando cobrança de escanteio com um cabeceio que passou muito perto das redes.

Aos 19 minutos, o primeiro susto do Santos nos colorados. Após erro de saída de bola, Ganso dominou na entrada da área e chutou à esquerda de Muriel, que se jogou para ver o arremate se perdendo pela linha de fundo. A resposta vermelha foi com gol. Elton recebeu passe de Andrezinho e tocou na saída de Rafael, para dentro do gol. O auxiliar viu impedimento, que não ocorreu, provocando a reclamação das arquibancadas.

Mas o Santos não se dava por vencido. Aos 22, Borges apareceu de frente com Muriel, esbarrou na defesa do camisa 1. E se os paulistas não aproveitavam suas chances, o Inter se mostraria mortal. Quatro minutos depois, Bolívar foi derrubado na área por Edu Dracena. Oscar apareceu para cobrar a penalidade, que passou por baixo do arqueiro. Já era 3 a 0 sobre os atuais campeões da América, que não estavam mortos.

Aos 31, o ex-gremista Borges aproveitou cruzamento da direita e se antecipou a Muriel para diminuir o marcador. E o Santos seguiu em cima. Aos 36, Borges encontrou Alan Kardec dentro da pequena área, que girou sobre a marcação para anotar o segundo: 3 a 2. Mas o filme ainda ficaria pior. Aos 42, Borges limpou a defesa vermelha e chutou no canto direito de Muriel. Era inacreditável, mas o Santos chegava à igualdade no placar.

Dorival, atônito como todos que compareceram ao Beira-Rio, lançou João Paulo, Ilsinho e Sandro Silva a campo. Nada diminuiu o fracasso do Inter, que de um jogo ganho, computou apenas um ponto.

 

> Campeonato Brasileiro20ª rodada
Inter 3 x 3 Santos
INTERMuriel; Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Guiñazu, Elton, Andrezinho (João Paulo) e Oscar (Sandro Silva); Dellatorre (Ilsinho) e Leandro Damião.
Técnico: Dorival Júnior

SANTOSRafael; Pará (Alan Kardec), Edu Dracena, Durval e Léo (Crystian); Adriano (Felipe Anderson), Henrique, Danilo e Ganso; Neymar e Borges.
Técnico: Muricy Ramalho

 

Cartões amarelos
Inter:
Leandro Damião, Elton, Índio, Bolívar
Santos: Durval, Edu Dracena

Gols
Inter:
Bolívar (8min/1ºT) e Leandro Damião (19min/1ºT), Oscar (26min/2ºT)
Santos:
Borges (31 e 42min/2ºT), Alan Kardec (36min/2ºT)

 

Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (BA)
Assistentes: José Dias da Hora (BA) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)

Local: Estádio Beira-Rio, em São Paulo (SP)

Data: Quarta-feira, 31 de agosto de 2011