Cotação do dia

USD/BRL
EUR/USD
USD/JPY
GBP/USD
GBP/BRL
Trigo
R$ 115,00
Soja
R$ 180,00
Milho
R$ 82,00

Tempo

Omar Aziz questiona Bolsonaro sobre denúncias e reage: “não é o senhor que vai parar essa CPI”

No cercadinho do Alvorada, Bolsonaro disse a apoiadores, sem apresentar provas, que Omar Aziz estaria envolvido em um esquema que desviou R$ 260 milhões dos cofres públicos do Amazonas

 

8 de julho de 2021, 13:34 h

 

Jair Bolsonaro e Omar Aziz (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino | Waldemir Barreto/Agência Senado)

 

 

247 – O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM) rebateu a acusação de Jair Bolsonaro, que, nesta quinta-feira (8), disse a apoiadores, sem apresentar provas, que o parlamentar estaria envolvido em um esquema que desviou R$ 260 milhões dos cofres públicos do Amazonas. No cercadinho do Alvorada, Bolsonaro atacou também o relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL). "Só na cabeça de um cara que desvia do seu estado 260 milhões, como o Omar Aziz desviou, é que pode falar isso aí. Só um cara que tem 17 inquéritos por corrupção e lavagem de dinheiro no Supremo, como o Renan Calheiros, faz", disse o presidente, referindo-se às acusações de Aziz de que membros das Forças Armadas estariam envolvidos no esquema de corrupção no Ministério da Saúde, segundo a CartaCapital.

"Eu nunca lhe acusei de absolutamente nada na presidência dessa CPI. Nunca lhe chamei de ladrão, de fazer parte de esquema de rachadinha", rebateu Aziz. "Por isso que lhe faço um desafio. Eu lhe faço um desafio. Vossa excelência procure uma denúncia contra mim, onde eu sou réu em alguma acusação. Não há, porque não tem fatos. Não tem absolutamente nada contra a minha pessoa. Por isso que eu tenho altivez de estar aqui conduzindo isso aqui (CPI) com o maior equilíbrio que eu possa ter, mas eu peço a vossa excelência que quando estiver no cercadinho pense duas vezes no que vai falar, presidente, o senhor é o chefe de uma grande nação", acrescentou o senador.

Aziz cobrou ainda um posicionamento de Jair Bolsonaro sobre a revelação de que o líder de seu governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), teria orquestrado o esquema de propinas na compra de vacinas. "Hoje completam 12 dias que mandamos uma carta para o senhor. É a sua chance. Só queremos uma resposta. Por favor diga para a gente que o deputado Luís Miranda é um mentiroso, que seu líder na Câmara é um homem honesto", disse o senador. "Não é o senhor que vai parar essa CPI. Acuso-lhe, sim, isso está claro, de falar contra a ciência, de dificultar a vacina", completou.

 

 

Brasil 247///

Agenda