Cotação do dia

USD/BRL
EUR/USD
USD/JPY
GBP/USD
GBP/BRL
Trigo
R$ 115,00
Soja
R$ 180,00
Milho
R$ 82,00

Tempo

Morre Tomaz, filho do ex-senador Pedro Simon

247 – O corretor de imóveis Tomaz Simon, de 49 anos, filho do ex-governador e ex-senador pelo RS Pedro Simon (MDB), morreu após sofrer um infarto, neste sábado (28), em Porto Alegre.

 

 

A informação foi confirmada pelo irmão, o deputado estadual Tiago Simon (MDB). Leia a nota: "É com muita tristeza e dor que comunicamos o falecimento do nosso amado irmão e filho de Pedro Simon, Tomaz Simon, de infarto ocorrido no final da tarde deste sábado. Uma perda inestimável para toda família. Agradeço a Deus pela sua vida, pelo ser humano tão especial que foi e que nos deixará uma linda memória. Obrigado por todas mensagens de consolação e afeto." Conforme a família relatou à RBS TV, Tomaz estava em um supermercado, na Zona Leste da Capital, quando passou mal. O corretor era casado com Rafaela, com quem tinha dois filhos, os gêmeos Pedro Simon Neto e Tomaz Simon Filho, que completarão um ano de idade. O governador Eduardo Leite (PSDB) prestou solidariedade. "Meu abraço e solidariedade à família do ex-governador Pedro Simon pela perda precoce do Tomaz por um infarto fulminante. Que Deus conforte os corações dos seus familiares", disse. O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), considerou Tomaz "uma figura ímpar".

"A dor da Família Simon é a nossa dor. O Tomaz foi um grande parceiro. Estamos unidos em orações. Que ele descanse em paz", comentou.

Pedro Simon foi um dos políticos mais importantes na luta pela redemocratização do País. Depois teve atuação destacada no movimento que levou ao impeachment de Fernando Collor. Mais tarde, se tornou líder do presidente Itamar Franco no Senado. Em 1997, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, denunciou a compra de votos para a aprovação da emenda da reeleição. Em 2014, se candidatou à reeleição ao Senado em apoio à candidatura de Marina Silva, e perdeu. Ele tinha anunciado que não se candidataria à reeleição, mas decidiu na última hora, como um ato de sacrifício. Com isso, encerrou um ciclo de 32 anos no Senado Federal. Pedro Simon começou na política como filiado ao antigo PTB, quando o partido ainda atuava na defesa do trabalhismo de Getúlio Vargas e Leonel Brizola.

 

 

Brasil 247///

Agenda