Cotação do dia

USD/BRL
EUR/USD
USD/JPY
GBP/USD
GBP/BRL
Trigo
R$ 115,00
Soja
R$ 180,00
Milho
R$ 82,00

Tempo

O que é a pegada hídrica e por que é necessário transformar nossa relação com a água?

Diferente do que certas campanhas de cuidado da água destacam, a maior quantidade de água que utilizamos está nos produtos e serviços que consumimos diariamente e não em nossas atividades diretas com ela, como tomar banho, lavar e até mesmo beber.

 

O impacto que as atividades econômicas têm sobre os aquíferos se transformou em uma crise hídrica em países onde parecia que o recurso era inesgotável. A reportagem é de Monse Aguilar, publicada por PijamaSurf, 30-08-2021. A tradução é do Cepat. Já que a maior parte de nosso consumo de água é indireto, é necessário conhecer as quantidades que estão por trás da fabricação ou elaboração de cada produto. Assim é possível empregar estratégias para o uso eficiente e sustentável deste recurso. Por essa razão, foi criado o conceito de pegada hídrica, que leva em conta toda a água que empregamos em nossas atividades, o que altera o ciclo da água no planeta. O cálculo da pegada hídrica pode ser aplicado a produtos, regiões, organizações e pessoas, e pode se referir à produção ou ao consumo. A pegada hídrica é definida como um indicador do consumo e contaminação da água doce que contempla as dimensões direta e indireta.

Esse conceito foi introduzido pela primeira vez, em 2002, pelo Dr. Arjen Hoekstra e, desde então, é difundido pela organização Water Footprint Network (WFN). A pegada hídrica considera o lugar de onde provém a água e, em função disso, a classifica em três tipos ou cores: azul, cinza e verde:

– A pegada hídrica azul tem a ver com o consumo dos recursos hídricos azuis (água doce), superficiais ou subterrâneos, em toda a cadeia de produção de um produto. Consumo se refere à perda de água em corpos de água disponíveis na superfície ou em aquíferos subterrâneos na área da bacia. A perda ocorre quando a água se evapora, não retorna à mesma bacia, é destinada ao mar ou é incorporada a um produto;

– A pegada hídrica cinza se refere à contaminação e é definida como o volume de água doce necessária para assimilar uma carga de poluentes, dadas as concentrações naturais e padrões ambientais de qualidade da água;

– Por último, a pegada hídrica verde se refere ao consumo de recursos hídricos verdes (água da chuva que não se converte em escoamentos pluviais, mas é incorporada a produtos agrícolas).

Para poder determinar a pegada hídrica de um país, são considerados quatro fatores centrais:

1) O tipo de consumo: o que se consome?;

2) O nível de consumo: alto, baixo e regular e a intensidade ou frequência com que os produtos são consumidos;

3) O clima;

4) A eficiência na utilização da água: processos, tecnologias e métodos empregados na produção.

Portanto, ainda que seja necessário que, de modo individual, sejam somados esforços para transformar os maus hábitos em relação ao uso da água, também é muito importante mudar o discurso. Além disso, é imprescindível insistir em que na medida em que assumirmos mais ações para cuidar da água, maior será a nossa economia e eficiência para o aproveitamento desse recurso vital. Sem dúvida alguma, com a participação, o compromisso social e a coordenação eficaz entre os diferentes atores é possível alcançar um manejo eficiente dos recursos hídricos. Todas e todos podemos contribuir no plano individual e no coletivo com informação, compromisso e ações.

 

 

 

Instituto Humanitas Unisinos///

Agenda