Cotação do dia

USD/BRL
EUR/USD
USD/JPY
GBP/USD
GBP/BRL
Trigo
R$ 115,00
Soja
R$ 180,00
Milho
R$ 82,00

Tempo

Confira se você tem direito aos bilhões esquecidos em bancos, FGTS e PIS

CUT – O saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), cotas do PIS/PASEP e valores esquecidos em contas correntes e de investimentos em bancos somam R$ 50,4 bilhões.

 

Um dinheiro que pode ajudar a pagar contas e por comida na mesa de muita gente que precisa, especialmente numa época de crise econômica e de endividamento das famílias brasileiras. Todo esse dinheiro, segundo Adriana Marcolino, técnica do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), representa 22% dos R$ 227 bilhões, oriundos dos rendimentos do trabalho de um mês no país, de acordo com dados de novembro de 2021 do IBGE. Outra comparação pode ser feita ao número de cestas básicas que os R$ 50 bilhões também poderiam comprar: 83,5 milhões pelos critérios do Dieese. “Como a massa de rendimento do trabalho tem caído e com o aumento nos preços dos alimentos, pressionando a inflação, esse dinheiro esquecido pode aliviar um pouco as dificuldades relacionadas aos orçamentos familiares que estão bastante em estrangulados e comprometidos, até por que o desemprego tem sido recorrente, com pelo uma pessoa desempregada numa família”, diz Adriana.

Confira quem tem direito e como sacar: PIS/PASEP As cotas do PIS/PASEP são pagas a trabalhadores e trabalhadoras com carteira assinada de 1974 a 1988. O último balanço de dezembro de 2021 mostra que foram esquecidos cerca de R$ 23,5 bilhões por 10,6 milhões de pessoas. Seus herdeiros, viúvas, viúvos e descendentes têm direito ao saque. Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) Quase 90 mil contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, que somam R$ 18,910 bilhões, podem ter os saldos sacados pelos trabalhadores.

Têm direito ao Fundo de Garantia, os trabalhadores registrados com carteira assinada, de acordo com as regras da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT); os rurais e safreiros (trabalham por período de colheita); intermitentes, temporários; avulsos, domésticos e atletas profissionais e também seus herdeiros. Contas bancárias esquecidas Correntistas de bancos têm direito a receber o valor que esqueceram de sacar em contas físicas e jurídicas fechadas ou que ainda mantêm, mas sem movimentação. São restituição de cobranças indevidas, investimentos não procurados, entre outros tipos. Ao todo estão “esquecidos” R$ 8 bilhões.

A consulta poderá ser feita a partir do dia 14 deste mês. O Banco Central (BC) chegou a anunciar a abertura das consultas e saques em janeiro, mas o excesso de acessos ao site da instituição provocou uma pane que o governo federal prometeu consertar até a nova data anunciada. Como consultar e sacar Abaixo, você tem um explicativo sobre como proceder para consultar e resgatar valores que eventualmente tenha parados em contas antigas. Mas vale lembrar que esses procedimentos só valem para quando o sistema voltar a funcionar. Por enquanto , ao acessar o sistema Registrato, o navegador mostrará a mensagem de que o sistema está fora do ar. Data de abertura das contas O BC disponibiliza a consulta para contas esquecidas a partir de 2001. Para saber se você tem dinheiro em conta antes desta data faça uma pesquisa neste link, a partir do dia 14/02.

https://www.bcb.gov.br/acessoinformacao/legado?url=https:%2F%2Fwww4.bcb.gov.br%2Ffis%2Fcontasnr%2Fpesqconta.asp

Prazo para receber

Os bancos têm até 12 dias para devolver os valores, a partir da data do pedido do cliente. Formas de devolução O correntista deve solicitar a devolução via PIX. Se a instituição financeira não aderiu ao pagamento por este modelo deve transferir via DOC ou TED, também no mesmo prazo de 12 dias. Alguns bancos oferecem o pagamento diretamente em seus sites e aplicativos, que é dirigido ao site do BC. Outros que não aderiram ao acordo de pagamento com o Banco Central podem oferecer a opção "Solicitar via instituição", em que o cliente deve solicitar o pagamento diretamente ao banco.

Passo a passo para a consulta

Para consultar se há saldo disponível a ser resgatado, acesse o portal de Valores a Receber do Banco Central. Em seguida: Clique em "Consulta ao Relatório Valores a Receber" Clique em "Iniciar consulta" Insira seu CPF ou CNPJ de sua empresa Transcreva os caracteres para provar que você é humano Se não tiver nada a receber, aparecerá a mensagem "Atualmente, você não possui valores a receber" Se existe dinheiro a ser liberado, aparecerá "Consulta realizada com sucesso! Para saber mais detalhes dos valores a receber, acesse o Registrato"

Passo a passo como resgatar

Para resgatar os valores, é necessário logar no sistema Registrato, do Banco Central, ou na conta no portal gov.br: Clique em "Acessar Registrato" após checar se há valores a receber ou acesse o sistema de login do serviço Escolha a opção de entrar pela sua conta gov.br ou login Registrato Ao passar o cursor em cada uma das opções, é possível visualizar a opção de cadastro Para acessar o saldo na plataforma do governo federal, além do cadastro com informações pessoais, é preciso ter um login nível prata ou ouro (oferecidos a quem já integrou a conta de seu banco à plataforma do governo ou registrou biometria facial no aplicativo Meu Gov.br) Para resgatar os valores via Registrato, sem a necessidade de logar na plataforma do governo, acesse a página de cadastro do serviço. É possível se cadastrar via aplicativo, internet banking ou baixando um certificado digital de segurança. A etapa é necessária para transferir os valores resgatados para a conta do titular do CPF

 

 

(Passo a Passo, fonte: Folha de São Paulo)///

Agenda